Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Brasiliense faz parte do UFC 229, em Las Vegas, neste sábado (6)

Matheus Garzon
redacao@grupojbr.com

O combate certo, no palco certo. Assim pode ser definida a luta do brasiliense Vicente Luque contra o novato norte-americano Jalin Turner neste sábado (6), em Las Vegas, pelo UFC 229. Este é um dos eventos com maior expectativa de audiência dos últimos anos graças à disputa pelo cinturão dos pesos-leve entre o russo Khabib Nurmagomedov e o fanfarrão irlandês Conor McGregor. Uma boa vitória em meio a tanta visibilidade pode levar o atleta do Distrito Federal a voos mais altos na categoria.

Luque conta que, por causa da quantidade de espectadores, é um evento que ele já estava mirando há algum tempo. “Vai ser o maior UFC do ano. O tanto de pessoas que vão assistir é uma das razões pelas quais eu queria lutar nele”, admite o brasiliense. A vontade era tanta que ele já treinava mesmo sem um desafiante confirmado. “A organização estava procurando oponentes. Chegou a tentar com outros dois, mas, ainda bem que conseguiram fechar com alguém.”

O adversário é um novato no UFC. Jalin Turner tem apenas 23 anos e foi revelado pelo programa “Dana White’s Contender Series”, um reality show que busca novos talentos do MMA. De acordo com Luque, no entanto, não se pode achar que será uma luta fácil. “Ele é bem alto e é canhoto, tem que prestar atenção. Na minha academia tem outros lutadores altos, então deu para me acostumar”, conta.

Na avaliação do Assassino Silencioso, apelido pelo qual é conhecido o candango, a luta em pé pode até ser parelha, mas ele crê que pode se sair melhor em outro aspecto. “Em cima pode ser equilibrado, ele é bom. No entanto, no chão eu levo vantagem, tenho mais experiência nesse tipo de luta”, analisa.

Em oito confrontos pelo UFC, o meio-médio brasiliense tem seis vitórias, todas por nocaute ou finalização. Graças a este retrospecto, ele não imagina uma luta longa. “Acho que não dura os três rounds. Eu gosto de ir para cima e meu adversário também. Será uma luta bastante aberta”, projeta.

Destaque da noite

A luta principal do UFC 229 não poderia reunir mais elementos para um grande espetáculo. Enquanto o russo Nurmagomedov se mantém invicto na carreira com 26 vitórias, McGregor busca retomar o cinturão que perdeu pela inatividade na categoria. Desde o final de 2016, quando nocauteou o norte-americano Eddie Alvarez, que o controverso irlandês não pisa nos octógonos.

Apesar de os dois nunca terem se enfrentado, um fato incomum faz com que essa seja uma grande rivalidade. McGregor, em abril deste ano, se juntou a um grupo de companheiros, invadiu o estádio em que se realizava um treinamento para o UFC 223 e atacou o ônibus que Nurmagomedov estava.

Vicente Luque considera o russo favorito. No entanto, não acha prudente descartar um lutador como McGregor. “No papel, quem leva vantagem é o Nurmagomedov, mas nunca se pode deixar o irlandês de lado. A chance de McGregor é nos dois primeiros rounds. Quanto mais tempo passar, mais tempo o Khabib terá para se impor”, destaca.

Brasileiros

Luque não será o único brasileiro a entrar no octógono neste sábado. Jussier Formiga e Alan Nuguette também são presenças garantidas no card preliminar do evento. Confira abaixo todas as lutas confirmadas para acontecer em Las Vegas, a partir das 19h30, horário de Brasília.

Card Principal (23h)

Khabib Nurmagomedov vs.Conor McGregor
Tony Ferguson vs. Anthony Pettis
Ovince Saint Preux vs. Dominick Reyes
Derrick Lewis vs. Alexander Volkov
Michelle Waterson vs. Felice Herrig

Card preliminar (21h)

Sergio Pettis vs. Jussier Formiga
Vicente Luque vs. Jalin Turner
Aspen Ladd vs. Tonya Evinger

Card Preliminar Inicial (19h30)

Lina Länsberg vs. Yana Kunitskaya
Scott Holtzman vs. Alan Nuguette
Gray Maynard vs. Nik Lentz
Ryan LaFlare vs. Tony Martin

Mais Lidas

    ///////////////////////////////////// // Anncios /////////////////////////////////////