Siga o Jornal de Brasília

Esplanada

Fogo brizolista

Publicado

em

O PDT vive um incêndio interno. Pelo menos 15 membros do Diretório Nacional enviaram carta à Comissão de Ética do partido pedindo a expulsão de candidatos ao Governo que vão disputar o 2º turno, por apoiarem Jair Bolsonaro (PSL) para presidente: Amazonino Mendes (AM), Carlos Eduardo Alves (RN), e o juiz Odilon (MS). Presidente do PDT, Carlos Lupi (foto) está numa sinuca de bico. De um lado a coerência ideológica e o ‘apoio crítico’ declarado a Fernando Haddad (PT); e de outro a possibilidade de o partido obter vitórias em ao menos dois Estados (AM e RN), traindo o PT.

MDB da Cela
O ex-governador Andre Puccinelli, do Mato Grosso do Sul, articula de dentro da cadeia. Ele determinou o apoio do MDB ao PDT do juiz Odilon no 2º turno.

Turma da antiga
Brizolistas históricos como Wendel Pinheiro, Júlio Rocha, Lauri Bernardes, entre outros, dizem que Amazonino boicotou a campanha do presidenciável Ciro Gomes.

Mãos dadas
Carlos Lupi anuncia hoje o apoio oficial do PDT a Eduardo Paes (DEM) na disputa pelo Governo do Rio de Janeiro, contra o juiz Witzel (PSC).

Risco Jair 1
Está nas mãos do ministro Luiz Fux o futuro de Jair Bolsonaro caso se eleja dia 28. É o relator da ação penal 1007 de Maria do Rosário contra o presidenciável, no caso “você nem merece ser estuprada”. Dez anos atrás, num bate-boca no Salão Verde, a deputada do PT insinuou que ele era um estuprador. E Jair contra-atacou com a frase machista.

Risco Jair 2
Caso o processo vá a plenário ainda este ano e o STF condene Bolsonaro, ele pode ser impugnado e nem tomar posse. Se o Supremo deixar para ano que vem, e Bolsonaro for eleito, a ação vai para arquivo, porque há uma interpretação jurídica da Constituição de que a Lei não permite que presidente seja julgado, no cargo, por atos anteriores.

A Lei
Para alguns juristas, o Artigo 86 da Constituição blinda Bolsonaro, se ele vencer a eleição e o caso seguir sem julgamento até janeiro. É o texto do Parágrafo 4º: “O Presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções”.

Vão-se os anéis..
Derrotada para o Senado, Dilma Rousseff reúne antigos brizolistas em Minas, e até tucanos, para uma frente ampla no Estado em apoio a Haddad neste 2º turno.

Quem diria
Piada brasileira. Haddad troca o vermelho pelo verde e amarelo, e recorre ao tucano FHC para salvar o PT, em detrimento de Lula, preso. É a união da social-democracia.

Giroflex na porta
Quem acompanhou as operações de apreensão de documentos no Poder Legislativo do Rio de Janeiro aposta que o camburão da PF volta à porta de deputados até dezembro.

The Wall x Jair
Promover ideologia com dinheiro dos outros é fácil. É o que pensa o deputado federal Jerônimo Goergen (PP-RS). Ele acionou a Procuradoria Geral da República e desconfia de que quem está por trás do viés político de Roger Waters no Brasil contra Bolsonaro é a T4F, a Time for Fun, produtora que trouxe o famoso cantor de ‘The Wall’.

Suporte oficial
É que o poderoso grupo T4F investe em projetos da Lei Rouanet e tem boa entrada nos patrocínios da Petrobras há anos. Bolsonaro, segundo explica o próprio candidato, quer democratizar a lei para produtores do interior e fechar a ‘boquinha’ na petroleira.

Contra-ataque
O ministro palaciano Carlos Marun diz que dona Beth Puccinelli, esposa do ex-governador André, preso, é uma senhora honrada e não tem o que delatar. E que não teme delações. Marun contra-ataca notícias de que estaria temendo uma.

Você pode gostar
Publicidade