Siga o Jornal de Brasília

Esplanada

Partidos “jovens” renovam Câmara

Publicado

em

A soma das bancadas de deputados eleitos revela que os partidos fundados nos anos 1980 – MDB, PDT, PTB, PT, DEM, PCdoB, PSB e PSDB – deixaram de ter a maioria na Câmara Federal. A renovação não foi apenas individual, mas também partidária, como mostra levantamento feito pelo assessor da Câmara, Francisco Brandão. Os partidos mais “jovens”, fundados nos anos 1990 em diante, agora chegam a 286 deputados eleitos. Eram apenas 215 na eleição passada. O pleito deste ano foi o de maior renovação na Câmara desde a eleição da Assembleia Nacional Constituinte, em 1986.

Queda
O levantamento considerou a data de fundação das legendas registradas no TSE. Partidos fundados entre 1981 e 1989 reduziram suas bancadas de 298 para 227 deputados na comparação com a eleição de 2014.

Salto
Já as legendas criadas entre 1990 e 2015 elegeram 286 parlamentares. O PSL, fundado em 1998, elegeu a segunda maior bancada (52 deputados) e o Novo, criado em 2015, terá 8 parlamentares na Câmara a partir de 2019.

Na lavoura
O Ministério Público Eleitoral notificou uma fazenda em Goiatuba, Goiás, onde foi inscrito o nome do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) na lavoura com tecnologia de alta precisão. Na notificação, recebida pelo gerente Bruno Vilela, o MPE alega que a “inscrição” teria o mesmo efeito de um outdoor.

Vetado
A Justiça Eleitoral proíbe a utilização de outdoors (Lei nº 9.504/97, art. 39, § 8º) em campanhas. O TSE também já estabeleceu que painel eletrônico, backlight ou similar são classificados como outdoors, portanto, caracterizam propaganda eleitoral irregular (Res.-TSE nº 23.084 de 10.6.2009).

Será?

O PT irá realizar hoje e amanhã pesquisas com eleitores de todo o País para medir o impacto da denúncia de que o adversário, Jair Bolsonaro (PSL), teria pago empresas para disparar mensagens anti-PT pelo WhatsApp.

Reflexos
A avaliação dos coordenadores da campanha de Fernando Haddad (PT) é de que o episódio estremeceu o rival Jair Bolsonaro (PSL) e terá reflexos nas próximas sondagens oficiais. Se isso acontecer, apontam os petistas, Bolsonaro irá rever a decisão de não ir a debates.

Vazamento
Relator da Lei de Proteção de Dados, o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) encaminhou pedido de informações ao diretor geral do Facebook no Brasil, Conrado Leister, sobre a extensão do vazamento de dados. A empresa confirmou em setembro que hackers tiveram acesso a 50 milhões de perfis da rede social.

Patrocínio$
O parlamentar quer saber o número total de brasileiros realmente afetados pelo vazamento de dados da plataforma; quais foram os dados vazados dos usuários; se já existe alguma informação do Facebook sobre a origem e autoria do ataque; quais são e foram as medidas técnicas e de segurança utilizadas para reverter ou mitigar os efeitos do incidente de segurança.

EBC
Superintendente no Rio de Janeiro da EBC (Empresa Brasil de Comunicação) que mais durou no cargo desde sua criação (quase dois anos no governo Temer), Mario Marques recusou carro, celular e notebook em sua gestão e, alinhado com as gestões dos presidentes Laerte Rímoli e Alexandre Parola, iniciou um estudo para possível devolução de vários imóveis improdutivos da empresa à SPU (Secretaria do Patrimônio da União).

Enxugamento
Mário Marques também conduziu a transferência da maioria dos profissionais do prédio da Gomes Freire para a Rua da Relação, iniciando um movimento de enxugamento da empresa.

Repúdio
Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) expressa repúdio à exposição indevida do telefone de um jornalista pelo empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan. Hang publicou em seu perfil no Twitter o número de celular do repórter após ser indagado sobre a suspeita de que contratou envios de mensagens em massa a favor do candidato Jair Bolsonaro (PSL).

Incômodas
A Abraji sublinha que “ações como esta comprometem a liberdade necessária aos jornalistas para fazer perguntas – especialmente as incômodas. Sem essa liberdade, a democracia definha”.

Você pode gostar
Publicidade